Escutar

É sempre difícil pararmos, é sempre complicado escutarmos.

A vida, por mais fugaz que seja e por maior consciência que tenhamos disso, jamais tem o devido valor que merece da nossa parte. É praticamente impossível ao nosso ser desprendermo-nos do valor material que circula pelo nosso ambiente e mente. Escutar é palavra expulsa do nosso dicionário, é resolução matemática impossível para a nossa vida.

O ser humano busca incessantemente por algo belo que imagina estar fora da sua órbita, sonha por alcançar a nota musical mais perfeita que já ouviu, ousa explorar o espaço do Universo que se encontra demasiado longe dos seus objectivos. Esquece-se que tudo isto está em si, apenas e somente no seu “eu interior”, aquele que desprezamos e desvalorizarmos, porque é algo nosso, e o que é nosso a muitos não importa.

Mas eu quero acreditar que o céu hoje está azul, que por mais tarde que possa ser ainda vou a tempo de recomeçar a escutar o que nunca quis ouvir. É hoje, num mundo azul, que vou escutar o que me tens a dizer. Fala-me sem proferires palavras, escuta-me sem me ouvires.

Parei os ponteiros do relógio porque a única coisa que não quero escutar é o passar do tempo. Sou hoje do mundo que me rodeia, daqueles que cuidam de mim e estou aqui para escutar, anulei todos os outros sentidos. Hoje apenas sou humana pelo som. Alimento-me da beleza do som da tua presença sem precisar de te ver a meu lado. Escuto-te aqui. E hoje estou bem, neste céu azul.

5 comentários:

APF disse...

adoro a musica que tens aqui no blog, podes dizer-me o nome sff?

APF disse...

obrigada pelo nome da musica. sim, mas às vezes também dói quando não deve doer, e por motivos muito parvos!

Nádia Ribeiro disse...

"O ser humano busca incessantemente por algo belo que imagina estar fora da sua órbita, sonha por alcançar a nota musical mais perfeita que já ouviu, ousa explorar o espaço do Universo que se encontra demasiado longe dos seus objectivos. Esquece-se que tudo isto está em si, apenas e somente no seu “eu interior”, aquele que desprezamos e desvalorizarmos, porque é algo nosso, e o que é nosso a muitos não importa." ; "Hoje apenas sou humana pelo som. Alimento-me da beleza do som da tua presença sem precisar de te ver a meu lado. Escuto-te aqui."

amei mesmo Cristiana (: está perfeito!

Nádia Ribeiro disse...

é exactamente essa a minha intensão com aquele texto - uma dupla perspectiva - para que cada um o possa interpretar de acordo com o seu histórico ou presente de vida.
Obrigada pelo comentário (:

quando ao livro, não li o outro, mas estou a gostar bastante deste, acho que a autora transmite um conhecimento de caso muito notável, o que ajuda bastantea entender o que ela quer fazer passar. agora com as frequências fiz uma pausa na leitura, mas mal acabe, digo-te o que achei ;) beijinho *

Ás de Copas disse...

Está muito bom!

Note.

[Imagens recolhidas do Google e do DevianArt]

Friend(s)