Perco os sentidos

Estás em frente a mim, um metro é simplesmente o que nos afasta. Fixo meus olhos nos teus e perco-me em tal simplicidade e encanto. Redondos, cor de avelã, penetrantes e apaixonantes, são assim os teus olhos, o meu pecado e maior perdição.
Atrás de ti o azul do mar, o barulho das ondas a abraçar areia como se fossem um casal de apaixonados que se funde num abraço caloroso e forte. Era abraçada a ti que eu queria estar naquele instante. Mas o pedaço de areia que nos afasta parece um longo caminho, não tenho coragem de me aproximar do teu corpo. Tenho medo de te tocar e me viciar na tua pele um pouco queimada do sol mas que me atrai de forma brusca.
Passam horas e enrolados na nossa conversa nem sentimos o tempo passar, tudo á nossa volta anda, rodopia, corre, grita e foge. Mas nós continuamos sentados como de inicio, tal e qual, eu mergulhada nos teus olhos e o meu sorriso a cativar-te.
Lentamente, de uma maneira hesitante vais aproximando tua mão da minha. Sinto como se tivesse dentro de mim um bando de borboletas tropicais, raras e de grande beleza. Tocas-me levemente. Como é bom sentir-te. A tua mão suada devido ao calor estranho daquela tarde de Primavera aos poucos segura na minha. Teus dedos sobre os meus, em movimentos suaves e amorosos entrelaçam-se. Estes momentos fascinam-me, em longos segundos te sinto cada vez mais perto de mim. Apenas estamos de mãos dadas, mas o vento delicado que nos faz companhia é como se me abraçasse e me fizesse sentir segura a teu lado. E agora. Um turbilhão de emoções invade meu corpo por inteiro, arrepios demonstram o nervosismo que vai em mim. Tu aproximas teu rosto do meu, os teus olhos voltam de novo a ter um grande controlo sobre meus movimentos, sinto a tua respiração sobre mim, certamente és capaz de ouvir o bater do meu coração, revolucionas-te todo o meu corpo. Os teus lábios, sinto-os subtilmente nos meus, fecho os olhos e deixo-me levar por ti, agarras-me forte, parece que perco os sentidos, apenas o teu beijo me mantém viva.
Calmamente nos voltamos afastar, teus lábios deixam os meus, volto a centrar-me nos teus olhos, e deixo fluir com a minha voz trémula palavras sem sentido mas que tu foste capaz de compreender. Provocas te em minha alma, corpo e mente uma das melhores sensações que já vivi. Calor arrebatador que fez explodir meu coração, arrepios que cobriram todo o meu corpo, tremer das minhas mãos que te tocavam, o perder de sentidos que me fez descobrir que eras tu a minha fonte de vida. Tudo isto num simples toque de lábios e troca de saliva.
Foste sonho, foste momento, foste parte de mim.

6 comentários:

Stéphanie disse...

pareces um apaixonada! com a quantidade pormenores que aqui tens diria mesmo que tudo poderia ser bem real!
mas será que algum sentimento, por mais real e fundo que seja nos leva a ter tais sensações?
enfim..continuo a achar que tu e esse amor ainda estão para acontecer!:)

continua *

apenasumavida disse...

Sem duvida que foi o comentario mas maduro que alguem me fez. Acrdita que de certa maneira fizeste.me abrir os olhos e muita obrigada pelas palavras. Sabes sempre o que dizer no momento certo . Beijao *

rita disse...

E mais uma vez, adorei :)

nhé istupida disse...

Hoje estou pirosa romântica.
mais uma vez chorei com um post. que idiota.
está muito sentimental, Cris.

parabéns. adorei.

JUst watching disse...

e o blogger cresce de talento!
:)
beijo enorme

Lilly disse...

Que texto tão bonitoo +.+
Ameii , beijinhos

Note.

[Imagens recolhidas do Google e do DevianArt]

Friend(s)