Ponto Final.

Estás feliz ao lado de alguém que não sou eu, já nem sentes a minha ausência, pelo menos não tanto quanto eu sinto a tua (ou melhor sentia). Fizeste alguns estragos quase irreparáveis, mas nem te preocupaste em receitar-me o melhor medicamento que curasse a tua ausência, nem um pano molhado com as minhas próprias lágrimas te dignaste a passar sofre a ferida que durante tempos fez escorrer o meu sangue já gasto e invisível mas que eu sentia.
Após algumas lutas violentas com o meu coração decidi expulsar-te definitivamente do abrigo que te dei este tempo todo. Espero que tenhas aproveitado bem a estadia, mas por falta de amor a tua permanência neste lugar acolhedor terminou.
Um ponto final nasceu para esta história que nunca teve uma explicação para o fim.
Agora sou eu que quero desamarrar as cordas que ainda me prendem a ti, quero partir o meu coração em pedacinhos e voltar a juntá-los sem que ele tenha as tuas marcas.


Espelhei em cada palavra, a última mágoa, a última lágrima que por ti nasceram…

6 comentários:

Nuno, apenas Nuno. disse...

Tonta. O medicamento só tu é que o sabes. Ninguém to pode dizer. No máximo posso-te ajudar a encontrar :] *

Nuno, apenas Nuno. disse...

Esqueci-me que não podia mandar beijinhos aqui. |:
Se consigo? Não sei. Posso tentar.

Davi(d) disse...

a última lágrima custa a escorrer pela cara.
mas quando é a última, ficamos mais fortes *

Nuno, apenas Nuno. disse...

Já o tens oh :P

~ Jessica disse...

adorei *

Lilly disse...

Está extraordinário.
Apesar da tristeza que transmites, o texto tem uma expressividade única.
Continua a escrever. Tens talento :$
Beijinho querida :$

Note.

[Imagens recolhidas do Google e do DevianArt]

Friend(s)