Hoje...

Por dias e noites vivi uma vida que nunca quis, daquelas que ninguém deseja mas que insistimos em vive-las. Fui por tempos personagem principal de um filme trágico, mas sem razões para o reflectir no grande ecrã por falta de consistência do argumento.

Cheguei acordar dias a fio de uma forma mecanizada por pura obrigação. Recusei abrir horizontes e a mostrar o melhor de mim. Desaprendi o que era o amor e mergulhei num mar de solidão que eu própria escolhi.

Já sofri e aprendi de vez o que era a dor e hoje sei dar valor á felicidade. Não sou a mesma de há uns tempos atrás, nem procuro sê-lo. Sei que estou diferente, sou outra pessoa, mais madura e consciente dos seus actos.


"Half the time the world is ending, truth is I am done pretending"

4 comentários:

Patrícia Isidro disse...

acho que às vezes as coisas acontecerem assim , de uma certa forma , menos "boas" , nos ajudam a compreender melhor as coisas , ajudam-nos a crescer , e amadurecer , porque ao fim fomos nós que as vivemos e nós é que sentimos na pele . está lindo !

Nuno, apenas Nuno. disse...

Eu espero por ti... :)*

M. disse...

todas as situações nos ajudam a crescer, o importante é que quando nos obrigam a uma mudança nós consigamos perceber se realmente é isso que queremos, se for o melhor é lutarmos por isso e tudo acabará por correr bem

texto excelente *.*

CatinhaH disse...

Se assim não fosse nunca dariámos o devido valor aos muitos mas por vezes escassos momentos de felicidade. Parece contra-senso mas não deixa de ser verdade.
Gostei bastante :)

Note.

[Imagens recolhidas do Google e do DevianArt]

Friend(s)